Retalhos perdidos

(38) July 02, 2014
via pulpfictionfun (originally pulpfictionfun)
(81) March 12, 2014
via opoucoqsobrou (originally opoucoqsobrou)
“Eu ja nem sei se é meninice ou cafonice o meu amor”
Tom Jobim (via opoucoqsobrou)
(3178) December 16, 2013
via deontem-em-diante (originally neologismo)
(2) June 28, 2013
via ehvdd (originally ehvdd)

EH VDD: Auto defesa pra quê?

ehvdd:

Em diversos espaços de discussão (muitos não exclusivamente feministas) quando o tema Autodefesa é proposto sempre percebo claramente um desconforto pipocando aqui e ali, uns olhares confusos tentando se disfarçar e – não raramente – ouço comentários como “ah gente, acho que partir pra agressão…

(52793) June 02, 2013
via excelir (originally auroriar)
“E aqueles que foram vistos dançando foram julgados loucos por aqueles que não podiam ouvir a música.”
Friedrich Nietzsche.   (via onlyasolitary)

(Source: auroriar)

(30) May 29, 2013
via justaatouch (originally justaatouch)
(50329) May 28, 2013
via livrariapessoal (originally livrariapessoal)
“Eu gosto de ser gostado.”
A Culpa é das Estrelas.  (via livrariapessoal)
(45067) May 12, 2013
via reorganizei (originally cosmoholistico)
“Às vezes tenho impressão que não vou poder mais aguentar nem mais 5 minutos sem te ver. E ainda faltam tantos 5 minutos, meu bem.
Vinícius de Moraes   (via trechoselivros)

(Source: cosmoholistico)

(30) May 05, 2013
via auratilis (originally auratilis)
(6) May 05, 2013
via picturethiis (originally picturethiis)
“Hoje tô assim
pra Jobim
Hoje tô assim
nesse Tom.”
(7789) May 05, 2013
via maktubnamast (originally dreams-crossed)
(12) April 02, 2013
via ltsantana (originally ltsantana)
“Desista da agenda, dos papéis amarelos, de qualquer informação que não seja um bilhete de trem. Procure falar o que não vem à cabeça. Cantarolar uma música ainda sem letra. Deixe varrerem seus pés, case sem namorar, namore sem casar. Seja imprudente porque, quando se anda em linha reta, não há histórias para contar.”
Carpinejar (via ltsantana)
“Uma mulher não perdoa uma única coisa no homem: que ele não ame com coragem. Pode ter os maiores defeitos, atrasar-se para os compromissos… Qualquer coisa é admitida, menos que não ame com coragem. Amar com coragem não é viver com coragem. É bem mais do que estar aí. Amar com coragem não é questão de estilo, de opinião. Amar com coragem é caráter. Vem de uma incompetência de ser diferente. Amar para valer, para dar torcicolo. Não encontrar uma desculpa ou um pretexto para se adaptar. Não usar atenuantes como “estou confuso”. Amar com fúria, com o recalque de não ter sido assim antes. Amar decidido, obcecado, como quem troca de identidade e parte a um longo exílio. Amar como quem volta de um longo exílio. Amar quase que por, por bebedeira. Amar desavisado. Amar desatinado, pressionando, a amar mais do que é possível lembrar. Amar com coragem, só isso!”
Fabrício Carpinejar (via icanstillsmil-e)
(618) April 02, 2013
via verbo (originally verbo)
“Não venha responder que é cedo para tomar decisões. Já é tarde. Sempre é tarde para quem se necessita.”
Carpinejar. (via apregoador)
(24) April 02, 2013
via mildoses (originally mildoses)
“Mario Quintana ri e fala sério ao mesmo tempo. Trata-se de uma alma de violoncelo escondida num pandeiro. Admirável humanização que se estende a cada verso. Ler o poeta é perdoar os defeitos; é não querer ser melhor do que os outros, mas melhor para si. Anarquista por hábito e estilo, luta contra o tédio da perfeição, promove os problemas, defende a importância das dificuldades da rotina. Por mais que os amores sejam idealizados, acordar dos traumas é a sua verdadeira paixão. Ele torce as palavras, investiga o avesso, estabelece paradoxos. Não teme enfrentar a irritação cotidiana. Não subestima os desastres familiares. Sua impaciência é honestidade. Tem noção de que viver é fácil, conviver é que complica o jogo.”
Fabrício Carpinejar (via mildoses)